São Paulo bate Cruzeiro com gols relâmpagos e entra no G4 do Brasileiro

Anderson Souza

BRAGANÇA PAULISTA, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Com um gol no início de cada tempo e com um homem a mais desde a etapa inicial, o São Paulo venceu o Cruzeiro com autoridade, por 2 a 0, no MorumBis, neste domingo (2). 

Siga nosso Instagram @blogdoandersonsouza

PUBLICIDADE

Em um primeiro tempo movimentado, Lucas Moura abriu o placar para o São Paulo logo aos 5 minutos. Depois do gol, o Cruzeiro pressionou e chegou a acertar a trave, mas, depois da expulsão de Marlon, aos 40 minutos, perdeu força e viu os donos da casa voltarem a criar -Juan acertou o travessão nos acréscimos.

O segundo tempo seguiu o padrão do primeiro, com gol relâmpago do São Paulo, desta vez de Calleri, aos 2 minutos. A equipe paulista soube aproveitar o homem a mais e controlou o restante da partida, vencendo sem sustos.

O São Paulo chegou a 13 pontos, após sete jogos, e assumiu o quarto lugar do Brasileirão. O time está a apenas um ponto do Flamengo, líder da competição.
O Cruzeiro, estacionado nos dez pontos, é o nono colocado. No entanto, a equipe mineira disputou apenas seis jogos.

SEQUÊNCIAS MANTIDAS, QUEBRADAS E DESCANSO

O São Paulo está há 11 jogos sem perder, dez deles desde que Luis Zubeldía assumiu o time. Agora, o Tricolor soma nove vitórias e dois empates no período.

O Cruzeiro teve uma série de seis jogos de invencibilidade interrompida. A última derrota havia sido em 20 de abril, diante do Atlético-MG (3 a 0).

Os dois times agora terão mais de dez dias até a próxima partida. Sem jogos durante a Data Fifa, São Paulo e Cruzeiro só voltam a entrar em ação no dia 13 de junho.

O São Paulo visita o Inter, às 20h (de Brasília), no Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma. O jogo é válido pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

Já o Cruzeiro enfrenta o Cuiabá no Mineirão, às 19h (de Brasília). O duelo também é válido pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

SÃO PAULO ABRE O PLACAR EM FALHA DO GOLEIRO

Antes dos cinco minutos de jogo, Lucas Moura abriu o placar para o time tricolor. Aos quatro minutos, o meia recebeu no meio-campo de costas para a defesa e, com muito espaço, correu com a bola até perto da área do Cruzeiro, puxou para o meio, e bateu rasteiro. A redonda desviou no caminho, mas estava ao alcance de Anderson, que chegou a tocá-la antes de as redes balançarem.

Os dois times começaram o jogo marcando no campo de ataque -e de forma intensa. À exceção do lance do gol são-paulino, os primeiros vinte minutos foram de equilíbrio, com as equipes encontrando dificuldades na criação.

CRUZEIRO ACHA ESPAÇOS PELA ESQUERDA, PRESSIONA, MAS PERDE CHANCES

Depois dos 20 minutos, os visitantes contaram com boas descidas de Barreal para chegar ao ataque com mais frequência. O meia-atacante argentino levou a melhor sobre Moreira em pelo menos três duelos, e criou três boas chances.
O Cruzeiro teve a chance de empatar o jogo aos 22 minutos. Marlon fez uma boa jogada individual pelo meio e tocou para Gabriel Veron. Ele dominou dentro da área e tocou na saída de Rafael, mas mandou para fora.

Aos 25 minutos, Rafael fez uma linda defesa para impedir o empate. Barreal fez boa jogada pela esquerda e cruzou na segunda trave. A defesa afastou parcialmente e Matheus Pereira emendou de primeira na entrada da área. O goleiro são-paulino espalmou para longe.

Lucas Silva também perdeu uma boa chance para o Cruzeiro. Aos 27 minutos, Barreal roubou a bola de Moreira, invadiu a área e tocou para Rafa Silva. Ele segurou a redonda e rolou para Lucas Silva, que chegou batendo de primeira, mas mandou para fora.

A bola insistia em não entrar para o Cruzeiro. Aos 35 minutos, Barreal -de novo ele- avançou com espaço, invadiu a área e cruzou rasteiro. Arboleda cortou, mas desviou para trás. A redonda caprichosamente beliscou a trave.

EXPULSÃO FREIA PRESSÃO DO CRUZEIRO

Em uma disputa de bola na lateral aos 40, Marlon deu um carrinho muito forte em Calleri. Em um primeiro momento, o árbitro mostrou o cartão amarelo para o lateral cruzeirense. Imediatamente, ele foi chamado pelo VAR para rever o lance, expulsando o defensor na sequência.

Os visitantes continuaram a frequentar o campo de ataque, mas sem o perigo de antes. Além disso, o São Paulo passou a achar espaços para contragolpes. Aos 45 minutos, Lucas Moura arrancou pelo meio e acionou Nestor, pela direita. Ele invadiu a área e bateu forte. Anderson caiu para fazer uma boa defesa.

O São Paulo acertou uma bola na trave nos acréscimos e poderia ter uma vantagem maior antes do intervalo. Na reta final do primeiro tempo, mais aberta, Juan recebeu pela direita e arriscou de longe, acertando o travessão aos 49 minutos.

SÃO PAULO FAZ NOVO GOL RELÂMPAGO E PRESSIONA POR MAIS

PUBLICIDADE

Sem dar tempo para o Cruzeiro respirar, o São Paulo foi para cima e criou chances para fazer o segundo e o terceiro gols. Aproveitando o homem a mais, o time paulista foi paciente para buscar os espaços em campo e criar chances.
Aos dois minutos, Wellington recebeu bom passe para a ultrapassagem na esquerda, carregou até a linha de fundo e cruzou na primeira trave. O camisa 9 cabeceou muito bem e acertou o ângulo de Anderson para marcar o segundo do São Paulo.

Lucas Moura quase fez o segundo dele no jogo. Aos quatro minutos, Luiz Gustavo avançou pelo meio e rolou para o camisa 7, que dominou dentro da área e bateu cruzado. A bola passou muito perto da trave.

RITMO DO JOGO DIMINUI E SÃO PAULO ADMINISTRA A VANTAGEM

Depois de fazer o segundo, os tricolores diminuíram a intensidade da partida. A estratégia funcionou: com mais posse de bola, os donos da casa mantiveram o Cruzeiro longe do ataque na maior parte do restante da partida.
Fernando Seabra tentou trocar peças para mudar o jogo. A tática do treinador cruzeirense, no entanto, não surtiu efeito. Com um a menos, a equipe mineira não conseguiu suplantar a marcação são-paulina ou sequer aumentar a velocidade da partida. O goleiro Rafael não teve que trabalhar até o fim da partida.

SÃO PAULO

Rafael; Moreira (Ferraresi), Arboleda (Diego Costa), Alan Franco e Wellington; Nestor, Bobadilla (Luiz Gustavo), Alisson e Lucas Moura (Michel Araújo); Juan e Calleri (André Silva). Técnico: Luis Zubeldía..

CRUZEIRO

Anderson; William, Zé Ivaldo e João Marcelo; Marlon, Romero (Robert), Lucas Silva (João Pedro) e Matheus Pereira; Barreal (Vitinho), Gabriel Veron (Ramiro) e Rafa Silva (Kaiki Bruno). Técnico: Fernando Seabra

Estádio: MorumBis, em São Paulo (SP)
Árbitro: Lucas Paulo Torezin (PR)
Assistentes: Fabicio Vilarinho da Silva (Fifa/GO) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
VAR: Wagner Reway (VAR-Fifa/ES)
Cartões amarelos: Alan Franco, Luis Zubeldía e Alisson (SAO); Barreal e Kaiki Bruno (CRU)
Cartão vermelho: Marlon (CRU)
Gols: Lucas (SÃO), aos cinco minutos do primeiro tempo; Calleri (SÃO) , aos dois minutos do segundo tempo

Compartilhe esta notícia
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.