Rodrygo antecipa guerra fria com Mbappé no Real; seleção pode apimentar

Anderson Souza

(UOL/FOLHAPRESS) – As declarações de Rodrygo sobre o futuro no Real Madrid têm a ver com uma disputa por espaço no clube. O desejo do jogador é permanecer e, pelo que o UOL apurou, ele já está marcando uma posição por causa da iminente contratação de Kylian Mbappé.

Siga nosso Instagram @blogdoandersonsouza

PUBLICIDADE

Às vésperas de mais uma final de Champions League, Rodrygo já vê as peças se mexendo no tabuleiro e não quer perder protagonismo no clube.

O time passa por uma transição de representatividade, com a aposentadoria de Kroos e o adeus cada vez mais próximo de Modric, ao mesmo tempo em que Vini Jr. e Bellingham são os cotados para melhor do mundo.

Aos 23 anos e no clube desde 2019, Rodrygo sabe que a chegada de Mbappé coloca em risco a presença dele no time titular, caso não haja nova mudança tática feita pelo técnico Carlo Ancelotti.

Mas pelo que já fez nas últimas temporadas, especialmente em jogos de Champions, o brasileiro quer elevar o sarrafo da disputa.

PUBLICIDADE

A “guerra fria” pelo protagonismo atual começa na final da Champions deste sábado (1º), contra o Borussia Dortmund.

Em caso de título do Real Madrid e a confirmação da contratação de Mbappé, o francês chegaria a um grupo no qual a turma da frente (Vini e Rodrygo) já teria dois títulos de Champions. Mbappé, por mais que seja campeão do mundo com a França, ainda persegue a conquista continental por clubes.

As seleções, inclusive, podem apimentar esse encontro. A Copa América e a Euro são tratadas pelo lado brasileiro como uma antecipação dessa disputa por protagonismo. O Brasil tenta ser campeão nos Estados Unidos e desbancar a Argentina — atual campeã do mundo. Mbappé, que perdeu para os argentinos no Qatar, tenta liderar a França na Euro.

Rodrygo está plenamente adaptado a Madri e tem contrato com o Real até junho de 2028.

O Real Madrid já passou por um ajuste tático relevante na atual temporada. Isso fez com que Vini e Rodrygo se tornassem uma dupla de ataque.

Mas o sistema deu mais protagonismo a Bellingham, que jogou de forma mais adiantada, marcou gols e “carregou” o time no começo do campeonato, quando Vini Jr ainda estava se recuperando de lesão.

A chegada de Mbappé pode significar a saída de Rodrygo para que o sistema siga igual.

Se Ancelotti quiser acomodar todos, pode recuar Bellingham, o que o deixaria mais longe do gol, em tese, com funções defensivas maiores.

E aí, o encaixe do meio-campo passaria a ficar diferente: Camavinga? Valverde? Tchouaméni? Alguém vai sobrar.

O brasileiro afirmou recentemente à DAZN que “tudo pode acontecer” quando questionado sobre o desejo de permanecer “para sempre” no Real Madrid. O trecho foi publicado na última terça (28), quatro dias antes da final da Liga dos Campeões.

Rodrygo veio a público para reafirmar o desejo de permanecer no Real. O jogador utilizou as redes sociais para afirmar que sua entrevista à DAZN foi tirada de contexto e que está “muito feliz” em Madri. Segundo o jornal Sport, o estafe do atleta também transmite a mensagem de satisfação com a situação.

“Tudo pode acontecer. Tenho contrato, mas os anos que já passei aqui foram um prazer para mim. Sempre quero estar neste clube, mas veremos”, disse.

Leia Também: Quem será o substituto de Endrick no Palmeiras? Saiba o que Abel Ferreira planeja

Compartilhe esta notícia
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.