Ativista ambientalista é presa após colar cartaz em quadro de Monet, em Paris

Anderson Souza

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Uma ativista foi presa após colar um cartaz em uma pintura de Claude Monet no museu d’Orsay, em Paris, neste sábado. A mulher tentava chamar a atenção para a mudança climática.

Siga nosso Instagram @blogdoandersonsouza

PUBLICIDADE

Ela colou um adesivo avermelhado que exibe uma terra devastada por cima da tela “Campo de Papoulas”, pintada em 1873. “Essa imagem de pesadelo nos aguarda, porque nenhuma alternativa está sendo construída”, ela disse durante o ato.

O quadro de Monet, que mostra pessoas caminhando num campo de papoulas, não estava protegido por vidro. Segundo a agência AFP, o museu ainda não deu informações sobre o estado da pintura.

A ativista é membro do coletivo ambientalista Riposte Alimentaire, que defende a produção sustentável de comida e já atacou outras obras recentemente. Entre elas, o grupo jogou sopa na “Mona Lisa”, de Leonardo da Vinci, e na tela “A Liberdade Guiando o Povo”, de Eugène Delacroix -ambas abrigadas no museu do Louvre-, e em “Primavera”, quadro de Monet no Museu de Belas Artes de Lyon.

Em abril, dois ativistas do grupo foram presos no Museu d’Orsay, acusados de preparar um ataque contra obras no local.

PUBLICIDADE

Leia Também: Marido de Ivete Sangalo cria escola pra filhas estudarem em meio à natureza

Compartilhe esta notícia
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.