Bon Jovi diz que não quer ninguém achando que ele não consegue mais cantar

Anderson Souza

(FOLHAPRESS) – Jon Bon Jovi está com a voz boa. É o que ele afirma ao divulgar a série documental “Thank You, Goodnight: A História de Bon Jovi”, de quatro episódios, que conta a história de quatro décadas da banda que ele comanda, a ser lançada nesta sexta-feira (26), na plataforma de streaming Star+.

Siga nosso Instagram @blogdoandersonsouza

PUBLICIDADE

A produção narra a batalha recente de Bon Jovi contra os problemas nas cordas vocais. “Abordamos isso do documentário como uma história paralela à principal”, ele diz. “Na época [que a série estava sendo feita], eu estava me preparando para uma cirurgia. Mas falamos sem amarras, porque se vamos contar a história, tem que ser a verdade.”

O cantor, ícone do hard rock desde os anos 1980, assustou recentemente os fãs com declarações de que não sabe se vai aguentar voltar a fazer turnês. Ele diz que tem feito progressos ao longo dos últimos dois anos, e considera que está chegando perto do ponto que considera ideal.

“Só para esclarecer para quem está lendo -a esta altura, sou muito capaz de cantar”, diz o cantor. “Fazer este novo álbum, por exemplo, não foi uma tarefa difícil.”

Ele se refere ao disco “Forever”, o 16º da carreira da banda, que será lançado em 7 de junho, e que segundo ele é seu melhor em 20 anos. O grupo já lançou um dos singles do novo trabalho, “Legendary”, e a feitura das novas canções também é registrada no documentário.

Mas, para além de conseguir cantar em estúdio, Bon Jovi quer recuperar seu desempenho em cima do palco. “Meu objetivo é conseguir cantar por duas horas e meia, quatro dias na semana -como sempre fiz na minha vida”, ele diz. “Não quero ninguém pensando que não consigo mais cantar. Atinjo todas as notas altas de ‘Living on a Prayer’ todos os dias. Só preciso conseguir fazer isso mais vezes.”

PUBLICIDADE

Bon Jovi lida com os problemas nas cordas vocais desde pelo menos 2019, quando cantou no Brasil pela última vez, no Rock in Rio. Em 2022, ele passou por uma nova cirurgia.

Esse período a partir da cirurgia coincide com o tempo em que o diretor e produtor executivo de “Thank You, Goodnight”, Gotham Chopra, vem acompanhando a banda.

Para ele, esse tratamento do cantor deu valor ao documentário. “Havia algo urgente acontecendo”, afirma o diretor. “É como se essa história de 40 anos estivesse agora por um fio. E não sabíamos no que isso ia dar. Então, enquanto um contador de histórias, isso faz [a série] ser mais do que uma retrospectiva. E Jon foi bastante aberto e vulnerável.”

Enquanto faz um retrato do Bon Jovi atual, Chopra também narra com material inédito toda a trajetória da banda desde a infância do vocalista, passando pela formação do grupo nos anos 1980 e a ascensão à fama primeiro em Nova Jersey, depois no resto dos Estados Unidos e no mundo. Seu trabalho, ele diz, foi facilitado pelo vasto material de acervo.

“Um dos luxos de trabalhar com Jon e a banda é que eles reuniram e catalogaram uma grande parte da história ao longo dos últimos 40 anos”, diz o diretor. “E a banda é um fenômeno há tanto tempo que também foi muito bem documentada pela MTV e Vh1, entre outros. É um arquivo incrível para se trabalhar.”

Mas nem tudo foi tranquilo. A série aborda também episódios negativos, como a saída de Richie Sambora do Bon Jovi, em 2013. Além de guitarrista, ele era um dos principais compositores, cantava e dividia no palco as atenções com o vocalista que dá nome à banda.

Sambora, assim como todos os integrantes que passaram pelo Bon Jovi, deu entrevista à produção. E cada um deles deu sua versão de sua história na banda, afirma Gotham, o que causou um choque constante de narrativas.

“Não é só a história de Jon, mas sim de todos os integrantes -antigos ou atuais”, ele diz. “Então, as pessoas têm diferentes lembranças dos acontecimentos porque as memórias delas são tomadas pelas emoções. Jon foi muito honesto e tentamos dar voz a todos para honrar a verdade -claro, segundo o que as pessoas lembram.”

Bon Jovi afirma que contar a verdade era um ponto essencial na feitura da série, e que não queria fazer um produto “chapa branca ou tomado pela vaidade”. Por isso, os depoimentos, mesmo quando divergem, estão lá.

“Mesmo que alguém não se lembre de uma história do mesmo jeito, mas insiste que aquela é a sua verdade, nós a mantivemos”, ele diz. “Não é um documentário sobre brigas, mas sim a verdade de vários homens. Acho que isso é bom. Nem sempre é um retrato bonito, mas é honesto.

“THANK YOU, GOODNIGHT: A HISTÓRIA DE BON JOVI
– Quando Estreia nesta sexta-feira (26)
– Onde Star+
– Classificação Não indicada
– Produção EUA, 2024
– Direção Gotham Chopra

Leia Também: Kim Kardashian supera atrito e não quer mais ‘saber’ de Taylor Swift

Compartilhe esta notícia
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.