Concurso Nacional Unificado proíbe que candidato leve prova para casa e recebe críticas na internet

Anderson Souza

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Os candidatos do CNU (Concurso Nacional Unificado), o “Enem dos Concursos”, não poderão levar para casa o caderno de questões ou anotar o gabarito de respostas em uma folha à parte, segundo o MGI (Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos), responsável pela seleção.

Siga nosso Instagram @blogdoandersonsouza

PUBLICIDADE

O objetivo é aumentar a segurança dos exames e evitar fraudes que possam comprometer o concurso -até agora, o maior da história do país, com 2,1 milhões de inscritos. As medidas, no entanto, geraram críticas na internet.

Em nota enviada à Folha de S.Paulo, o MGI afirmou que as ações se concentram em “impedir a utilização de pontos eletrônicos e a prática de anotações em cartões de resposta, que podem servir como ‘colas’ durante as provas.”

Nas redes sociais, internautas alegam falta de transparência e dizem que a medida pode abrir margem para fraudes no momento de divulgação dos aprovados aos cargos no serviço público, ou mesmo mais dificuldades caso queiram contestar os resultados.

Em resposta, o MGI afirma que os “candidatos terão acesso aos cadernos de provas e gabaritos oficiais, o que preserva o direito de recorrer de questões ou respostas consideradas erradas”.

“Caso discordem de alguma questão ou resposta do gabarito, os candidatos poderão entrar com recurso, tendo como base o caderno de provas e o gabarito oficial. O MGI reforça que o recurso deve ser direcionado às questões do caderno de provas, e não às respostas individuais do candidato no cartão de resposta. Dessa forma, o direito de recorrer está plenamente preservado.”

Todos os cadernos de prova serão divulgados no site do MGI às 20h do dia 5 de maio, data da aplicação dos exames. Os gabaritos oficiais serão disponibilizados no dia 7.

Com 6.640 vagas em 21 órgãos públicos, o CNU será, até agora, o maior concurso público do país -o que implicou em um esquema de segurança especial, desenvolvido pela Abin (Agência Brasileira de Inteligência) em parceria com demais órgãos do governo federal.

A proibição de levar o caderno de questões e de anotar o gabarito faz parte desse plano de segurança, que também tem o acompanhamento da Força Nacional, das polícias Federal, Rodoviária Federal e Militar, além de Casa Civil, Ministério da Justiça e do próprio MGI.

“A Abin não participa do Enem. A Abin veio para dentro do Concurso Público Nacional Unificado e fez todo um serviço breve de inteligência, verificando as instalações da Fundação Cesgranrio [banca organizadora], as instalações da gráfica, todos os armazéns dos Correios e todos os esquemas de transporte para ter certeza da garantia da segurança”, afirmou Alexandre Retamal, coordenador-geral de logística do concurso, em entrevista à Folha de S.Paulo no começo do mês.

No dia da prova, os candidatos ainda terão de coletar dados para biometria e escrever uma frase, para exame de grafologia. Os dados biométricos serão usados para identificar os inscritos em etapas futuras do concurso e na banca de heteroidentificação, na qual há a análise dos que concorrem por cotas.

Mais detalhes sobre o esquema não foram revelados para proteção do concurso. Segundo Retamal, todas as sugestões da Abin para a Cesgranrio foram acatadas.

LOCAIS DE PROVA SERÃO DIVULGADOS NESTA QUINTA

Os cartões de confirmação de inscrição do CNU serão disponibilizados às 10h desta quinta-feira (25), informou o MGI. O documento trará, entre outras informações, o número de inscrição do candidato, data, hora e local de prova, além de detalhes sobre atendimentos especializados ou tratamento por nome social.

Ele está disponível na aba “Área do Candidato”, na mesma página em que foi feita a inscrição. Para acessar, é preciso fazer login com os dados da conta Gov.br.

PUBLICIDADE

Caso haja necessidade de correção de informações no cartão, os candidatos devem entrar em contato com a Fundação Cesgranrio pelo telefone 0800-7012028.

“Todos os candidatos têm que conferir se o município que indicaram, no ato de inscrição, para participarem da prova está correto. Se tiver qualquer tipo de erro, ou se o local de aplicação for muito distante da sua casa -às vezes, dentro da logística de uma cidade, há locais que não são de tão simples acesso- então é importante entrar em contato com a Fundação Cesgranrio e pedir a correção do que for necessário”, diz Retamal.

Ele ressalta, porém, que não é mais possível trocar a cidade de realização da prova -para o azar de fãs da Madonna, que vivem um dilema entre ir ao show gratuito ou prestar o concurso com o descanso em dia. A diva pop vai se apresentar na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, no dia 4 de maio, véspera da aplicação do CNU.

Compartilhe esta notícia
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.